sexta-feira, 11 de julho de 2014

E-book e cantiga

Segue livro interessante.
Clique na foto para ler:



Mestre Moraes

Quando se tem pai famoso
filho sempre fala nele
Mas se o pai não tem história
Nem se lembra o nome dele

Usar o nome do pai
pra fugir da confusão
de quem não tem pai nem mestre, o meu deus
Também não tem tradição

Aos bobos até convence
pra quem pensa é armação
Todo filho tem um pai
Não tem este que não queira

mesmo que a mãe trabalhe
de madrugada na feira
vendendo pra todo mundo
mesmo sem ser quitandeira

Também coisas desse tipo
existem na capoeira,  camaradinho


segunda-feira, 30 de junho de 2014

Pensar Capoeira

  No próximo final de semana (05 e 06 de julho), acontecerá em Brusque a 2ª Jornada Pensar Capoeira. Trata-se de uma iniciativa que visa a capacitação profissional e a difusão de conhecimentos entre os capoeiristas de Santa Catarina.
  Nutrição, Fonoaudiologia, Primeiros Socorros, Capoeira para Pessoas com Deficiência, são alguns dos temas da Jornada.
  Mestre Tuti será palestrante sobre a importância da Capoeira para as pessoas com deficiência; para esse fim, fará um relato de caso de sua experiência e apresentará o seu trabalho de conclusão de curso (TCC) de especialização em Educação Especial.
              As inscrições devem ser feitas no site: camaracapoeira.net




sábado, 14 de junho de 2014

TCC: Capoeira na Grande Florianópolis

      Mais do que a transmissão de um conjunto de gestos, técnicas corporais e movimentos de  uma  cultura, de uma  tradição,  a  capoeira  se  constitui  como  um  instrumento  de transmissão  da  história  e  da memória das  populações  afrodescendentes.  Assim,  esse trabalho tem o intuito de tentar responder como uma roda de capoeira, seja pelo jogo, seja pelas cantigas, se faz presente o passado das populações marginalizadas? Como através de um discurso, de uma entrevista se tem ainda hoje elementos de reivindicação social, de luta e de valorização da cultura afro­-brasileira? Enfim, como a capoeira se constitui esse espaço  através  do  qual  a  memória  das  populações  afro­-brasileiras  se  transmite  e  se  faz presente  até  hoje,  em  especial  na  Grande  Florianópolis  –  SC  (onde  as  populações  não­  europeias são invisibilizadas)?